Cds e Dvds

Quando resenhei o trabalho de estréia do Dancing Flames, apontei que estávamos diante de uma banda competente e criativa, mas que ainda padecia de alguma personalidade, já que querendo ou não, seu Hard/Heavy com influências mais do que latentes de NWOBHM soava um tanto datado e passava aquela famosa sensação do “já ouvi isso antes”.

 

Entre o debut e esse segundo trabalho, tivemos um hiato de cinco anos que só acabou por fazer muito bem a veterana banda do Rio de Janeiro.

 

Não, musicalmente não mudaram e continuam na mesma tocada, ou seja, Hard/Heavy oitentista até o talo, mas graças ao peso maior imprimido as composições e a uma melhor produção, conseguiram dar a sua música uma roupagem mais atual e fugindo do já citado ar datado apresentado inicialmente. Além disso, as músicas agora têm uma identidade própria, algo difícil de conseguir quando se trata de um estilo onde tudo que poderia ser feito, o foi a mais de 30 anos. Méritos para o quinteto formado por Adriano Oliveira (vocal), Emerson Mello (guitarra), Glaydson Moreira (guitarra), Rafael Muniz (baixo) e Bruno Martini (bateria).

 

Carnival of Flames conta com algumas participações especiais que ajudam a enriquecer o resultado final. Aqui tivemos o tecladista convidado Marcio Carvalho, que toca em todo álbum, as vocalistas Angelica Hanks e Carol Karpezi, responsáveis por alguns backings e as duas grandes estrelas dessa constelação, os vocalistas Mark Boals (Yngwie Malmsteen, Ring Of Fire, Royal Hunt, dentre outros), que canta em “Follow the Sun” e D.C.Cooper (Royal Hunt, Silent Force), que participa de “Dry My Tears”. Todos tiveram ótimos desempenhos.

 

Musicalmente o ouvinte irá encontrar aqui um som pesado e com ótimas melodias. Assim como no debut, a dupla Emerson e Glaydson brilha através de ótimos riffs e solos, enquanto a parte rítmica brilha com excelentes bases, responsáveis por todo o peso da música do Dancing Flame. Os vocais de Adriano estão ainda melhores e mais intensos que no debut e em muitos momentos vão remeter ao grande Geoff Tate (ex-Queensrÿche). O Hard/Heavy apresentado aqui é carregado de refrões daqueles grudentos e os destaques inegáveis ficam para “Dreamweaver”, “Follow the Sun”, “Higher Place”, “Fortress Of Belief”, “Dry My Tears” e “Kalash”.

 

Carnival of Flames mostra grande profissionalismo não só no que tange a execução das músicas como também na parte técnica. A produção ficou a cargo da própria banda, enquanto a mixagem foi feita a 6 mãos, a saber, Diogo Macedo, Lucas Macedo e Emerson Mello. Já a masterização ficou a cargo de ninguém menos que EU Nastasi, que já trabalhou com nomes como Lamb Of God, Paradise Lost, Dream Theater e Gojira. A capa é uma arte de MarkWilkinson, que só foi responsável por algumas clássicas capas do Marillion e do Judas Priest, enquanto a arte gráfica do encarte foi obra de igualmente renomado Jobert Mello (Sledgehammer Graphix), responsável por trabalhos de bandas como Sabaton e Primal Fear. Resumindo, um time de ponta, de cabo a rabo.

 

Dando aquele passo a frente que se é esperando em um segundo álbum, o Dancing Flame deu um salto inegável de qualidade e acabou por lançar um belo trabalho. Pesado, enérgico e cativante, Carnival of Flames vai agradar a todos que apreciam um Hard/Heavy oitentista de qualidade. Pode ir sem medo, pois vale muito a pena.

 

Dancing Flame - Carnival of Flames (2014)

(Alternative Music - Nacional)

 

Carnival of Flames

Dreamweaver

Follow the Sun (Feat. Mark Boals)

Ronnie

Higher Place

Don’t Let Me Down

Runaway Soul

Fortress Of Belief

Dry My Tears (Feat. D.C.Cooper)

Warriors Path

The Highest Hill

Queen Or Clown (Riddles in the Dark)

Kalash

BÔNUS TRACK

Your Heart Must Be Strong

Life Is Like a Wheel

About the Author

Leandro Vianna

Leandro Vianna

Leandro Vianna é apaixonado por Metal. Mineiro, flamenguista, historiador, pai do Arthur, cinéfilo de carteirinha é viciado em música de qualidade.

Temos 237 visitantes e Nenhum membro online

LEITURA SUGERIDA:

GRID LIST
Shows e Festivais

Show do Sepultura e Almah em Belo Horizonte

Uma dobradinha de peso agitou a noite da cena metálica mineira e incendiou a casa de…
Discos

Der Wahnsinn - Industrielle Revolution

Após cinco anos coverizando as canções da banda alemã Rammstein, os paulistas do Der…
Shows e Festivais

Festival Cogumelo 30 anos em Belo Horizonte

A sua história ajudou a criar a cena “metálica” mineira e colaborou para mostrar grandes…
Entrevistas

Dan Loureiro - Confiteor

Desde que lançaram o EP “More Than Their Lies”(2010) os baianos do Confiteor apostam em…
Discos

Nervochaos - To the Death

O Nervochaos pode ser considerado, sem sombra de dúvida, como um dos principais nomes do…